Fotografia Light Painting

Light painting é literalmente “pintar com a luz“, e é uma tradução quase exata da combinação do latim Photo e Graph(y). As cameras têm de ser montadas num tripé numa sala às escuras, com um cabo ligado ao disparador para evitar que a foto fique tremida.

A pré-focagem e composição é feita ainda com o assunto iluminado naturalmente, e quando tudo está pronto, o disparador é colocado na posição ‘B’ e a abertura em f/16 ou f/22, para ter uma boa profundidade de campo. A técnica em si é muito simples de utilizar, mas é mais difícil de explicar pois envolve segurar uma laterna em movimento (tal como num laboratório de P/B, ao fazer máscaras nas ampliações) para iluminar uma zona que se quer sobressair. Os melhores resultados são conseguidos mantendo a luz num ângulo baixo lateral e movendo-a à volta do assunto em camadas, nas pregas ou dobras, variando e criando os ângulos da luz.

Aqui é onde a experimentação realmente se inicia. Com uma multidude de lentes, cameras, filmes e lanternas, cada qual diferente, não há uma “receita” para se conseguir resultados consistentes numa única cena. Experimentando com tempos de 20 segundos, 30 segundos e 40 segundos, para começar, e anotando os tempos usados em cada fotograma, a exposição ideal irá naturalmente revelar-se para um dado assunto numa determinada cena como uma “média” de luminosidade ou luz reflectida.

Demora algum tempo até se entender como a luz de uma lanterna é reflectida nalgumas superfícies e assuntos. Papel branco ou da China, por exemplo, requerem apenas um relâmpago rápido da lanterna para se definirem totalmente no fotograma. Tecido escuro ou negro, material mate, por outro lado, necessita de ser “pintado com luz” mais demoradamente até que o seu material, relutante em reflectir luz, fique bem definido. Superfícies brilhantes ou envernizadas ficarão com os desenhos de luz feitos pela lanterna, e até já tirei retratos de lanterna onde a superfície vítrea do olho registou brilhos com a forma de estrela à volta da pupila. Quanto mais textura tiver a superfície, mais divertido se torna.

Alguns fotógrafos têm salas preparadas para esta técnica.  Como cada movimento coreografado de pintar é humanamente irrepetível, obtém-se imagens totalmente únicas, obras-primas do movimento, tempo, aptidão e decisão, tudo combinado numa única fotografia.

Light Painting

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: